Arquivos da categoria: Uncategorized

Quando seu tráfego não converte o Ero-advertsing não paga

Este post interessa aos senhores blogueiros e proprietários de sites que têm parceria com a empresa Ero-advertsing, Peço licença aos nossos leitores para tratar deste assunto por que acho importante a clareza das informações. Aqui falamos sempre de sexualidade, sexologia, saúde e saúde sexual, mas quero abrir este parênteses para um assunto diferente que interessa aos blogueiros e donos de sites. É sobre o programa de afiliados ero-advertsing.

Ero-advertsing paga? a mim não pagou

A empresa Ero-advertsing que trabalha com sites de conteúdo adulto e é muito conhecida no meio dos webmasteres, está se recusando a me pagar o valor de pouco mais de 17 euros pouco menos de dezoito. A alegação feita pela ero-advertsing é de que o tráfego enviado pelo nosso blog não converte. No meu modo de pensar, esta realidade praticada por eles deveria ser explicada antes da data em que o filiado requer o pagamento, caso contrário, a omissão torna o filiado enganado.

Depois de mais de seis meses usando os banners do ero-advertsing e chegando a acumular o valor em euros acima descrito, fui solicitar o pagamento e recebi como resposta esta alegação “SUAS VISITAS SÃO DO GOOGLE, E O GOOGLE NÃO CONVERTE“. Foi esta a afirmação que recebi do Senhor Fernando, um dos grandes da empresa, que completou dizendo que não pagaria por tráfego que não converte.

O curioso é que em vários contatos que tive com o atendente Rodrigo e outras vezes com a atendente Cleuma, ninguém me advertiu de que aqueles clicks e aquele painel mostrando ganhos diários, não valeriam de nada no final das contas. A empresa deixou rolar.

Numa segunda tentativa de reaver os 17 (dezessete euros), voltei a entrar no chat do ero-advertsing e pedi o e-mail do Sr. Fernando.

De posse do e-mail deste, enviei um e-mail dizendo a ele que eu queria receber o valor já que ninguém me fez nenhum tipo de advertência antes.

Vejam reprodução do e-mail que o Sr Fernando me respondeu finalizando com ameaça:

TEXTO NO E-MAIL DO SENHOR FERNANDO

 Olá Rogério,

Não pagamos por trafego proxy que não converte e temos como provar que seu trafego não vale nada.

Realmente sinto muito pelo ocorrido mas nós pagamos semanalmente centenas de webmasters de todo Brasil sem problema nenhum.

Te afirmo categoricamente que caso você levante mentiras sobre a nossa empresa na internet eu vou te acionar juridicamente e você vai responder por isso na justiça.

Obrigado e fico a disposição.

Atenciosamente.

Não vou questionar se a Empresa paga a centenas de webmasters ou não, mas falo da experiência que vivi me afiliando a este sistema.

AGORA VEJAM O QUE EU RESPONDI:

<centralrogeriosilva@gmail.com>

17:44 (Há 1 hora)

para Fernando

 

Pode ter certeza quem vou fazer isso Eu até iria deixar isso para depois, mas diante da ameaça vou fazer hoje ainda.

Anote bem os URLS dos sites e pode ter certeza que o que eu deixaria para depois com mais calma, faço agora porque ao invés d receber uma ameaça, eu deveria receber os 17 euros. Pode conferir ainda hoje nos seguintes sites

dicasclaras.com.br

leidianasabetudo.com.br

blogdaleidiana.blogspot.com.br

E digo mais, vou compartilhar nas redes sociais de minha esposa, de minhas filhas, meus sobrinhos e na minha própria.Isto não é uma ameaça, é uma promessa de uma cabra nordestino, trabalhador e honesto.

Eu ainda disse a este cidadão que tenho 3 blogs, mas esqueci que na verdade são 4 e mais dois canais no youtube. A minha meta é 40 postagens falando deste caso que ocorreu comigo, sendo 10 postagens em cada blog e 6 vídeos no youtube também contando o ocorrido.

E para os blogueiros do mundo, fiquem com as barbas de molho e olho vivo.

Próximo post sobre isto no seguinte link http://leidianasabetudo.com.br

 Para maiores explicações ao milhões de blogueiros também podem me ligar 087-98803-0236

Roubar sinal de wi-fi

Nos dias atuais tudo é bem difundido. Uso de wireless, hotspots em shoppings, cafés, bares, academias e até no banheiro da sua própria casa. Em toda parte vai wi-fi. Você pode estar lendo este texto no sofá, levantar pra pegar uma breja na geladeira, e sentar novamente, sem interromper a leitura. Basta ter um roteador (que custa entre R$150 – R$900), e um notebook.

Roubar sinal de wi-fi

wi-fi

Agora, seguindo com nosso raciocínio, imagine a seguinte situação: Sua internet caiu na pior hora possível e você precisa urgentemente se conectar. Não tem uma lan house por perto. O que fazer? Usar a wi-fi do vizinho, óbvio. Tá, como faz então? Vou explicar 4 maneiras de como conseguir acesso. Pedir a senha seria óbvio, mas em tempos urgentes e com uma boa desculpa, seu vizinho vai ter prazer em lhe emprestar a senha dele por algumas horas. Cordialidade e bom relacionamento podem salvar sua vida nas horas de blackout da conexão.

CLICK AQUI E ACESSE NOSSA LOJA. PRODUTOS QUE VÃO MELHORAR SUA VIDA SEXUAL

E claro, a etiqueta manda você não torrar toda a banda do cara. Não baixar pornografia desenfreadamente. Não jogar online.  Isto deixaria lenta a internet para os dois e fecharia as portas pra qualquer outra chance de você ter acesso a rede dele. Procure uma rede sem senha Nem todos os usuários de internet se preocupam em colocar uma senha na sua conexão. Afinal, quem precisa de internet tem a sua. É fácil identificar uma internet aberta, ao procurar por redes em seu PC (seja ele Windows, Linux ou Mac), a falta do cadeadinho já diz tudo: aqui a farra come solta.

Muito cuidado quando o grátis parece bom demais. Existem vírus que se apropriam da placa de rede do seu PC e fingem ser um ponto de acesso. Se ver algo do tipo: “Free Public WiFi”, “US Airways Free Internet Acess” ou similares, desconfie. Procures senhas padrão  Assim como existem pessoas que esquecem de por senha para proteger sua internet, existem outras que simplesmente plugam o roteador na tomada e não mudam a senha padrão que vem com aparelho.

Roubando wi-fi com estilo. Aproveitando a deixa, basta procurar aquelas redes com nome padrão. 90% das vezes remetem a marca do aparelho: dlink, linksys, encore, ddwrt, default, etc. E quais são as tais senhas padrão? As mais usadas são admin, administrator eroot. Experimente também repetir o nome da rede ou ainda colocar uma senha em branco. Ambas podem funcionar eventualmente. Hackeando a senha (NÃO FAÇA) Se nada der certo, chuta o pau da barraca, coloque seus escrúpulos na gaveta, sua decência moral na privada e derrube logo a porta.

Há técnicas para hackear senha da maioria dos métodos de proteção de redes. Não existe rede 100% segura, basta ter paciência e conhecimento. Existem ferramentas capazes de fazer com que um macaco treinado seja capaz de roubar a SUA senha! Já testei alguns dos aplicativos e digo que é relativamente fácil. Gasta-se algo entre 10 minutos a 5 horas pra hackear uma senha (depende do tanto que seu vizinho está usando a internet na hora, relacionado a potência da sua placa de rede).

Não vou entrar nos méritos e explicar pois já existem milhões de guias na internet. E é ilegal? É muito controversa a discussão sobre ser ou não ilegal utilizar da internet do vizinho. Me arrisco a dizer que é um crime, por utilizar-se de um serviço pago por terceiros. Mas ninguém nunca foi preso por isso. Teve um caso nos EUA, nos anos 80, que é usado de exemplo pra explicar isso. Um americano saiu discando números aleatórios de telefone até descobrir um que tinha um modem para poder se conectar online (prática conhecida como wardialing).

Ele foi pego e processado por se conectar a rede de uma operadora de telefonia. No entanto, foi inocentado pois conectou-se a rede sem forçar sua entrada e também não acessou qualquer tipo de informação lá dentro. O mesmo pode se aplicar hoje em dia, se você se aproveitar da internet do vizinho, sacanear o computador dele, apagando arquivos, vendo fotos, etc., é crime mesmo. Existem nos EUA comunidades com mapas indicando pontos de wi-fi em cidades inteiras, todas hackeadas por estudantes e pessoas sem o que fazer que saem dirigindo roubando senhas. Prática chamada wardriving.

Fonte http://acidezmental.xpg.uol.com.br/a_arte_de_compartilhar_internet_do_vizinho.html