Febre amarela pode estar de volta ao Brasil

A febre amarela é sem sombra de dúvidas uma das doenças mais letais de todos os tempos e parece estar de volta ao Pais. A morte de uma enfermeira de cinquenta e três anos que morava em Nata no Rio grande do norte deixou o pais em alerta depois que foi descartada a possibilidade do óbito ter ocorrido por contaminação de dengue ou ainda do zika vírus. Em Goias a secretaria estadual de saúde diz que apesar dos exames realizados pelo instituto Evandro chagas terem dado positivo apresentando o vírus da febre amarela, outro exame ainda mais profundo e minucioso descartou a  doença.

O que febre amarela

É uma doença infecciosa que causa febre aguda e na área urbana é transmitida por mosquitos. O principal agente da febre amarela, ainda é o mosquito Aedes aegipty, o mesmo transmissor da dengue, chikungunya, e microcefalia. Já na área silvestre, seu maior transmissor é o macaco.

Sintomas da febre amarela

Os principais sintomas da febre amarela são: Febres altíssimas, dores de cabeça, náuseas, vômitos, dores no corpo, hemorragias no nariz, nas gengivas, no intestino, no estômago e na urina além dos olhos e a pele em tons amarelados. Não existe ainda um tratamento que tenha se mostrado eficaz para combater a febre amarela. O mais convencional é que ao receber atendimento médico hospitalar, o paciente fique em repouso apenas repondo os líquidos e das perdas de sangue. Quando o caso é de uma gravidade maior, o atendimento é feito por uma terapia intensiva.

Prevenção contra febre amarela

A melhor forma de prevenção ainda é através da vacina que é gratuita e está disponível em qualquer época que você queira se vacinar. Com o aumento dos casos de enfermidades transmitidas pelo mosquito Aedes aegipty, fica a dica para que cada um faça a sua parte mantendo seu quintal e sua casa limpos e sem água acumulada. Se não houver água parada o mosquito não nasce. Leia também:

ZIKA VÍRUS E MICROCEFALIA, COMO SE PREVENIR

VINAGRE CONTRA DENGUE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *